Muitos usuários nos perguntam se eles podem somar as amperagens da fonte e da bateria e de antemão, a resposta é negativa.

Este não é um mecanismo correto e pode inclusive, acarretar danos aos seus equipamentos.

Além disso, é bem provável que esta ação vá comprometer a performance de seu som.

Na sequência, vamos explicar detalhadamente como escolher cada equipamento, inclusive as fontes para o seu projeto.

E assim, lhe fazer compreender com argumentos pontuais de que somar as amperagens da fonte e da bateria não é uma boa ideia.

Fique conosco até o final!

Por que não posso somar as amperagens da fonte e da bateria para montar meu som?

Essa é uma pergunta frequente que recebemos dos apaixonados por som automotivo. E embora possa ocorrer, essa prática não é recomendada.

Entenda que para o pleno funcionamento de seu som, a amperagem da bateria deve suprir por si só, toda a necessidade dele.

Ou seja, o correto é sempre utilizar a bateria com amperagem acima do potencial da fonte, caso contrário, a bateria se torna um elemento neutro.

Agora que já sabe que não é ideal somar as amperagens da fonte e da bateria, que tal entendermos melhor o processo de escolha desses equipamentos?

Não some as amperagens da fonte e da bateria: saiba como escolher a fonte para o seu som automotivo.

A escolha de sua fonte automotiva deve ser baseada no consumo musical do módulo amplificador utilizado no projeto.

E você pode verificar essa situação no manual de instruções do módulo.

Ou pode ser obtida através de um cálculo simples: Potência RMS do módulo/12,6= consumo musical.

Feito o cálculo, você vai definir de qual forma a fonte será utilizada no seu som automotivo.

Há 3 possibilidades:

  • Diretamente no módulo;
  • Em conjunto com a bateria para utilizar um módulo;
  • Como carregadora de bateria.

Veja o que cada uma exige, de forma detalhada.

1- Fonte acionada direto no módulo

Se você for ligar a fonte direto no módulo, sem o uso de uma bateria, a fonte precisa ter a mesma amperagem exigida pelo valor do consumo musical de seu som.

Usar uma fonte mais fraca, no entanto, o desempenho não será o mesmo e os riscos de comprometimento do sistema de som, são maiores.

2- Fonte ligada juntamente com a bateria para utilizar um módulo

Para utilizar fonte e bateria simultaneamente, a capacidade da fonte vai depender da amperagem de sua bateria.

Que por sua vez, deve suprir toda a necessidade do consumo musical do módulo.

Neste caso, a fonte precisa apenas repor a quantidade de energia gasta pela bateria, que em média, é de 30%.

Exemplificando: uma bateria de 100 amperes, supre as necessidades de um módulo de 100 amperes e requer igualmente, uma fonte de 30 amperes para manter seu funcionamento.

3- Fonte para carregar a bateria

Na última situação temos a fonte como carregadora de bateria.

Para operar essa ação em carga lenta, é necessário que a fonte tenha 10% do valor da amperagem da bateria.

Assim, se você tiver uma bateria de 200 amperes, vai precisar de uma fonte de 20 amperes.

Utilizando uma fonte mais fraca, consequentemente, o carregamento de sua bateria vai demorar mais.

Caso opte por uma fonte mais forte, o carregamento será mais rápido, o que não é o ideal para o seu projeto.

A saber que, o indicado é iniciar com a tensão de saída da fonte mais baixa e depois aumentar. Seguindo assim, o sistema de carga lenta, que mantém sua bateria recarregada por mais tempo.

Saiba quais os melhores equipamentos para o seu som automotivo

Ao montar seu som automotivo, a princípio, é preciso dar atenção especial a outros três elementos, além das fontes:

  • Player;
  • Amplificador;
  • Alto-falantes;

Veja o detalhamento sobre cada um deles.

1. Player

O player é o dispositivo responsável por reproduzir as suas faixas musicais. E se este equipamento for mal escolhido, consequentemente, todo o seu projeto pode ser inviabilizado.

Você vai encontrar, no mercado, inúmeras marcas e modelos que podem para se adequar ao seu paredão. 

Em suma, você deve consultar a opinião de um profissional antes de adquiri-lo.

2. Amplificador

O amplificador, contudo, é responsável por proporcionar um som mais potente. 

Ele utiliza, a bateria do seu carro para fazer com que o som do player seja enviado com mais força aos alto-falantes.

3. Alto-falantes

Os seus alto-falantes são utilizados para potencializar as frequências: grave, média e aguda do som.

Já que alguns players não reúnem a qualidade e performance necessária para reproduzir todas elas.

Na prática, cada alto-falante é responsável por emitir o som de uma frequência, harmonizando sua composição, evitando ruídos.

Conclusão

Montar o seu sistema de som pode parecer uma atividade complexa, mas com a ajuda de um profissional capacitado, se torna bem mais simples.

Pois, isso evita, inclusive, que você cometa equívocos como o de somar as amperagens da fonte e da bateria.

Tornando assim, remotas as chances de prejuízos e insatisfação com a experiência.

Nesse caso, é imprescindível que você faça um levantamento de suas necessidades antes de comprar indiscriminadamente suas peças.

O projeto, primordialmente, é a alma do negócio. Fique por dentro de todas as soluções da marca que é referência em fontes automotivas, a JFA.

Compartilhe:
Posts relacionados:
Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nenhum comentário enviado.
Seja o primeiro!

Novidades